Edição Online

Terça, 16 de Agosto de 2022

Drogaria Souza
(274)

TECNOLOGIA|SONDA SOLAR ORBITER EM UMA MISSÃO NA SUPERFÍCIE DO SOL

Agência Espacial Europeia (ESA) divulga
fotos da superfície do sol como você nunca viu

Missão Solar Orbiter estuda o comportamento das camadas solares. Os registros foram capturados pela sonda Solar Orbiter, uma missão da ESA lançada em fevereiro de 2020 unicamente para observar o Sol, exatamente no meio do trajeto entre a Terra e a estrela, a cerca de 75 milhões de quilômetros de distância 


De acordo com a ESA, a realização das fotos só foi possível pelo ápice do periélio – ponto em que a órbita elíptica da Solar Orbiter fica mais próxima do Sol.|Foto: Divulgação/ESA

Por Agência Brasil - Brasília

Tiradas em 7 de março pela Agência Espacial Europeia (ESA), fotos inéditas da camada mais externa do Sol – chamada de coroa – revelam em cores a superfície incandescente de mais de 1 milhão de graus celsius (ºC) da estrela central do Sistema Solar.https://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.png?id=1453685&o=nodehttps://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.gif?id=1453685&o=node

Os registros foram capturados pela sonda Solar Orbiter, uma missão da ESA lançada em fevereiro de 2020 unicamente para observar o Sol, exatamente no meio do trajeto entre a Terra e a estrela, a cerca de 75 milhões de quilômetros de distância de ambos.

A foto de altíssima resolução é, na verdade, resultado de um mosaico. Foram necessárias 25 fotos de diferentes partes e ângulos capturadas durante 4 horas para gerar o resultado final. A ESA disponibilizou a imagem na resolução original, que pode ser baixada diretamente do site da agência

“A quase um quarto da distância da Terra para o Sol, a Solar Orbiter é exposta a radiação 13 vezes mais intensa do que sentimos na Terra. A nave também deve suportar poderosas rajadas de partículas atômicas de explosões na superfície solar”, diz a ESA na página da missão.

Segundo a ESA, o feito só foi possível pelo ápice do periélio – ponto em que a órbita elíptica da Solar Orbiter fica mais próxima do Sol. Os registros permitem compreender as diferentes temperaturas na distribuição de camadas atmosféricas do Sol e observar fenômenos incandescentes que podem explicar rajadas solares de calor que viajam pelo espaço.

 

Agência Brasil

Auto Fácil Veículos